Chaveiro Coração

Os tipos mais conhecidos de amor humano são Ágape, afinidade de ideais espirituais, Eros, atração física e desejo e Philos, afinidade mental e cultural. Todos Esses três tipos de amor devem ser desenvolvidos, pois são fundamentais na vida de qualquer indivíduo. Um ser humano evoluído, iluminado pela consciência e sabedoria tem os três os amores em equilíbrio e desfrutam de forma saudável os prazeres das inter-relações. O exagero em algum desses amores pode causar sofrimento e desequilíbrio.

Na Via Draconiana esses tipos de amor são representados por arquétipos. Saiba um poucos mais sobre esses três tipos de amor:

Amor Ágape

É uma das diferentes palavras do vocabulário grego que significa amor. O termo já foi utilizado de várias maneiras diferentes por diversas fontes contemporâneas, inclusive em versículos bíblicos. O amor ágape está muito ligado ao amor divino, incondicional e com sacrifício. Embora muitas pessoas não saibam, ele também pode ser praticado por humanos, mas em grau inferior devido a imperfeição e limitação humana. Ele é o amor afetivo, isento de conotações sexuais, segundas intenções, malícias e interesses pessoais.

Ágape é o amor do afeto e da satisfação, pois na fraternidade o amor se satisfaz por ser compartilhado e ter resposta. A satisfação de Ágape também diz respeito ao prazer por boa comidas e bebidas partilhados entre pessoas fraternas, formando assim um ambiente harmonioso. Na mitologia grega, Prometheus, que veio dos céus e tem o amor titânico pela terra, é um maiores exemplos da manifestação de Ágape.

Platão e outros filósofos gregos da antiguidade faziam o uso da palavras para denotar o amor a integrantes de uma família, de um grupo com afinidades, ou um afeto para uma atividade particular em grupo. Em textos gregos antigos como o poema “A Odisseia” de Homero, o amor Ágape é notado nas ações de seus personagens e nas relações entre marido, esposa, filhos e empregados, onde percebe-se respeito e admiração, além da satisfação e do prazer em compartilhar refeições entre pessoas fraternas que se respeitam.

“Ágape” também já foi nome de um livro publicado por padre Marcelo Rossi em 2010 pela Editora Globo. No livro Ágape, o padre retoma o sentido da palavra como sinônimo de o amor de Deus pelos seus filhos e o amor humano inspirado por esse amor divino. Na obra, o autor reinterpreta trechos do Evangelho de São João à luz do amor divino nos dias de hoje.

Amor Philos

Amor Philos é o amor fraternal, que envolve lealdade, igualdade e mútuo benefício, além de dedicação ao objeto amado. A dedicação desse amor pode chegar a ser mental, que está entre o espiritual e emocional. É o caso do amor pela sabedoria, que pode ser um meio de crescimento mental, intelectual e cultural. Esse tipo de amor se manifesta pela inquietude interior que impulsiona o ser humano a buscar uma sabedoria que o torará maior, mais nobre e digno de ser amado. Além disso, se manifesta como prazer pelo conhecimentos e cultura.

Esse amor também se refere ao amor de amizade, que não monopoliza, não escraviza e não cria dependentes, quando se ama o outro da forma que ele é. Para o filósofo grego Epicuro, a amizade é o máximo que a sabedoria da felicidade pode proporcionar na vida.

Amor Eros

O amor Eros representa o amor sexual, carnal, repleto de paixões inebriantes, a pura atração física, que manifesta o instinto de união e reprodução. Eros representa o amor pela beleza e a perigosa obsessão pelo amado e o prazer que ele traz. É o amor fundamental para a natureza, pois é a força primitiva da procriação e preservação da espécie. Eros é o tipo de amor mais perigoso dos três, pois se não vivido de forma equilibrada com Ágape e Philos pode trazer muita dor.

Na Bíblia Sagrada este é amor erótico é um presente que Deus concedeu ao ser humano e pode ser vivido de forma sadia quando o homem integra, unifica corpo e alma.

Para um amor bonito, romântico e sensual, Eros deve unir-se com Ágape, formando assim um amor de reciprocidade e desejo mútuo um pelo outro.

 

Cantadas <<-- Tipos de Amor -->> Amor Platônico

Topo